quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Desejos

Eu quero a incerteza de teus dias confusos e a tua presença em certas noites insones...
Quero a avidez que às vezes leio em teus olhos e a marotice tranqüila que vejo em ti quando sorri...
Eu quero ser a matéria-bruta de teus versos e quero saboreá-los como a um fruto proibido (total e avidamente)...
Quero me ocupar de tua monotonia e fazer do teu nada o meu tudo, e do teu impossível um desafio meu a cada dia...
Eu quero roubar tuas palavras à toa, juntá-las em uma rima e declamá-las para quem não souber o que é amar...
Quero descobrir tuas facetas guardadas, quero despir tuas amarras e mergulhar em tuas águas mais profundas, em teus “eus” ainda não versados...
Eu quero o gosto forte de teus lábios e quero deixar neles a fome e a paixão dos meus...
Quero sorrir de tuas tolices e falar coisas que para os outros parecerão bregas e para mim serão apenas óbvias...
Eu quero conhecer tua prece mais fervorosa e acompanhar e entender, o teu sagrado e o teu profano...
Quero o “encanto de tua garganta”, quero tua poesia mais silenciosa e tua verdade mais gritante...
Eu quero tua lucidez quase louca, quero “a lembrança do que você foi e aquilo que ainda nem sabe”...
Eu quero ser teu abrigo e teu descanso, e estar contigo, falante ou mudo...
Eu quero ouvir trechos de tuas canções preferidas e te encontrar lá, encontrar o local onde tua inspiração mora e onde bebe teu espírito...
Quero sentir em mim a erupção de tua alma, a ebulição de teu sangue e escutar com cuidado o descompasso de teu coração...
Eu quero cuidar do “menino levado”, levado nas asas de um verso...
E quero entregar a ele meus sentimentos puros em prosa, em toque e em verso.

2 comentários:

luana disse...

Eita!! foi um dos textos que mais me chamou a atenção, amei o seu texto Beatrice!!! Parabéns pelos outros textos tbn!!!

Beatrice Monteiro. disse...

Obrigada, Luana, pela leitura e pelo elogio =)!